Moradores de Santa Cruz fecham rodovia por transporte

Moradores da localidade de Santa Cruz interditaram a RJ-158, rodovia que liga Campos a São Fidélis, em protesto pela falta de transporte público. Eles fecharam a pista com galhos e pneus em chamas, desde as 6h30. O congestionamento chegou a 10 quilômetros em cada sentido da RJ. A Polícia Rodoviária Estadual (BPRV) esteve presente no local. Os manifestantes alegam que só vão liberar a rodovia com a chegada de um representante do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT).
A manifestante Kátia Regina Pinheiro contou que os moradores de Santa Cruz estão, há quatro meses sem ônibus, porque a prefeitura teria substituído os coletivos por vans, que estariam sendo apreendidas nas operações do IMTT.

— Estamos com vários problemas, mas o principal é a falta de ônibus. A comunidade fica sem transporte para se deslocar para o trabalho, no centro da cidade. Até quando vamos ficar nessa situação? Não vamos sair daqui enquanto não resolverem nossa situação. Não é justo ficar sem transporte, fica dependendo de carona para trabalhar — questionou a moradora.
Maria da Conceição Pinto Teodoro também não está nada satisfeita com os problemas da localidade. Ela alega que a falta de transporte fez com que ela perdesse o emprego de doméstica em Campos.
—Perdi o emprego. Nenhum patrão quer que você chegue atrasado ou falte o serviço. Uma situação que somente o IMTT para resolver. Precisamos de solução imediata. Tem gente que vai a pé, ou fica dependendo de carona para chegar até a cidade. Não dá mais para viver nessa situação — disse ela.
A manifestação atrapalhou a vida de centenas de motoristas que ficaram horas na estrada. Esse foi o caso do caminhoneiro, Antônio Pedro Cardoso Pereira, que veio Cardoso Moreira com destino ao Rio de Janeiro e terá que atrasar a entrega da mercadoria. “Estou aqui desde as 7 da manhã parado e já são mais de três horas parado nesse sol. Minha carga que teria que chegar ao Rio de Janeiro até as 14 horas, não vai mais chegar. Prejuízo para todos que estão aqui. Acho justo reivindicar melhorias, desde que não prejudique o trabalho dos outros”, informou ele.
Até o momento, a RJ 158 continua interditada. Em nota, a Prefeitura de Campos informou que o "IMTT tem buscado todas as alternativas viáveis para suprir as linhas em que a empresa Rogil não vem atendendo, seja através de transporte alternativo legalizado, intervindo com outras empresas de ônibus ou solicitação aos consórcios. O IMTT explica que já está prevista uma audiência junto ao Ministério Público para que possam ser resolvidas, também, tais questões, a fim de que a população esteja assistida".
Na mesma nota, a prefeitura ressaltou que "o município manteve em dia os repasses correspondentes ao valor da passagem social em 2017. Só no ano passado, a prefeitura repassou cerca de R$ 22,6 milhões - correspondente ao período de janeiro a agosto - aos consórcios, apesar das limitações financeiras municipais.
Fonte: Folha1.


Um comentário:

  1. A empresa está tirando os onibus daquela localidade e alocando-os no nosso municipio sao francisco. Um absurdo as vans atende normalmente o nosso municipio. A emtransf e detro são culpados desta anormalidade.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita e comentário;a interatividade nos estimula cada vez mais a trabalhar neste projeto